Com o progresso na vacinação e o retorno do trabalho presencial em muitas empresas, o transporte coletivo de Curitiba registrou um aumento no movimento de usuários de 7% no último mês. A média diária, em dias úteis, está em 410 mil passageiros, mas ainda é 45% inferior à registrada antes da pandemia, de 756 mil.

Acompanhe a Fepasc: clique aqui

Diariamente é contabilizada, pela bilhetagem eletrônica, a quantidade de passageiros que circula em todo sistema e a sua evolução. Com o limite de 70% de ocupação nos ônibus previsto na bandeira amarela, a frota ativa, de 1.010 veículos, já opera com 100% nas principais linhas.

O monitoramento do Centro de Controle Operacional (CCO) e o trabalho dos fiscais nos terminais determina onde e a que momento será usada a frota reserva.

A frota reserva conta com 100 veículos dos modelos Expresso, Linha Direta, Interbairros, Alimentador e Convencional distribuídos pelos principais terminais e pontos de grande movimentação, como a Praça Rui Barbosa e as estações-tubo Central e Praça Eufrásio Correia.

Gangorra — Ainda no início da pandemia, entre março e agosto de 2020, a média de passageiros permaneceu abaixo de 300 mil na Capital, variando entre 185.261 (em março) e 291.283 (em agosto). A partir de setembro o movimento foi aumentando, mas com o pico da crise sanitária em março último, voltou a despencar, caindo de 368.541 em fevereiro para 278.394 no mês seguinte.

Categories:

Siga a Fepasc em todas as redes sociais.