Joinville e São Francisco avaliam a possibilidade de transporte marítimo entre as cidades

Joinville e São Francisco do Sul devem ganhar um novo modelo de transporte entre os dois municípios em breve. O governo estadual contratou estudos de viabilidade para a instalação de transporte hidroviário, que pode beneficiar boa parte da população e aquecer a economia.

A Prefeitura de Joinville, por exemplo, vê com entusiasmo esse movimento do governo. “Temos grandes expectativas que os estudos apontem a viabilidade do transporte marítimo entre Joinville e São Francisco do Sul. Seria um resgate da história da nossa ocupação, que ocorreu pelo rio Cachoeira e Baía da Babitonga”, afirma Marcel Virmond Vieira, secretário de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável.

De acordo com o secretário da maior cidade de Santa Catarina, esse investimento traria novas oportunidades de lazer, gastronomia e negócios voltados ao ambiente náutico. Tufi Michreff Neto, Secretário Municipal de Governo de São Francisco do Sul, acredita que seja um projeto viável, mas precisa estar integrado aos outros tipos de transporte coletivo. Na visão dele seria preciso promover a integração entre esses meios.

São Francisco do Sul tem muito a ganhar, principalmente no ponto de vista turístico. Temos as praias que são muito utilizadas pelos joinvilenses, tanto para veraneio quanto segunda moradia. Essa possibilidade ajuda o desenvolvimento do turismo”, finaliza o secretário

Entenda melhor o projeto:

A ligação deve ser feita entre as proximidades da Vigorelli, Espinheiros e Vila Cubatão, em Joinville, e a região do Distrito do Saí e da Vila da Glória, em São Francisco do Sul

Segundo o edital divulgado pelo Estado, o estudo deve apontar a melhor solução para a instalação do serviço. A intenção é que o serviço seja licitado por meio de concessão ou parceria.

Entre outras avaliações, uma pesquisa de preferência deve ser feita com possíveis usuários do transporte. Também devem ser avaliadas as condições de navegabilidade, a projeção de crescimento da área e os tipos de embarcações a serem usadas.

O estudo está sob a responsabilidade de uma empresa de Balneário Camboriú, que venceu o edital ao oferecer o serviço por R$ 654,5 mil. O prazo para a entrega é de 150 dias.


Tentamos contato mas a entidade não se manifestou.

Categories:

Tags:

Siga a Fepasc em todas as redes sociais.