Rosangela Rodrigues de Souza: “Maioria aprova e apoia”

Foto: Rosangela Rodrigues de Souza: “Maioria aprova e apoia”.

Elas se sobressaem cada vez mais em funções antes exclusivas dos homens: atrás do volante, diante das máquinas, em todos os setores.

Há algo novo no ambiente de trabalho. Na Viação Garcia, Brasil Sul, Londrisul e Princesa do Ivaí – que compõem o Grupo GBS –  espaços até recentemente ocupados por homens têm se renovado com a presença de mulheres que atuam em todas as funções, como motoristas de ônibus, manobristas, mecânicas, eletricistas. Não há barreiras para as profissionais desempenharem as mais variadas funções, mesmo as mais identificadas, culturalmente, com a mão de obra masculina.

Viagem de ônibus no Paraná
Frota da Viação Garcia

Rosangela Rodrigues de Souza, de 44 anos, integra esse time de mulheres que não vê obstáculos para exercer o ofício que escolheu. “Adoro ser motorista de ônibus. Aprendi a dirigir na Viação Garcia, onde estou há 11 anos. Comecei como manobrista e estou há seis anos como motorista”, conta, acrescentando que ainda percebe algumas reações de espanto de passageiros quando vêem uma mulher ao volante. “Mas a maioria aprova e dá todo apoio”, diz. 

• Viação Garcia: @viacaogarcia
• Brasil Sul: @brasilsuloficial

Grazielle Rosa Salomão é outra motorista da Viação Garcia, atuando em Maringá. Há dois anos e meio na empresa, ela sempre foi apaixonada por dirigir. Ex-motorista de ambulância e instrutora de autoescola, Grazielle diz que desde criança planejava ser motorista. “Adoro transportar pessoas, levá-las com conforto e segurança para onde querem ir. É uma grande responsabilidade e um grande prazer”, afirma. A surpresa dos passageiros por encontrar uma mulher no volante é cada vez menor, ela conta. “Recebo sempre os parabéns das pessoas e muito reconhecimento pelo que faço. Amo esse trabalho”, afirma.

Hábil nas manobras

Luana Pontes da Silva, manobrista no pátio da Viação Garcia em Londrina, também acha que os tabus com relação às mulheres nestes ofícios estão ficando no passado. “Nunca presenciei preconceito. Ao contrário, recebo apoio desde que iniciei nesta função, há dois anos”. Luana começou a sua trajetória na empresa como auxiliar geral, mas sempre atenta aos profissionais que conduziam os ônibus. “Quando soube que havia mulheres trabalhando como motoristas, vi que era possível. A empresa me deu a oportunidade e não perdi a chance. Estou me preparando para, em breve, ser motorista também”, conta.

Daiana Faustino Bitencourt encara as ruas da cidade todos os dias ao volante do ônibus da Londrisul. Na empresa desde 2019, Daiana chegou a conduzir caminhão de entregas e até ser vendedora em shopping, mas ela diz que gosta mesmo é de conduzir o ônibus pelas ruas da cidade. Filha de pai motorista, conta que aprendeu com ele os cuidados e segredos do ofício e que se sente satisfeita com a responsabilidade de levar as pessoas ao trabalho e a escola. A profissão é para sempre: “Quero me aposentar fazendo isso”, planeja.

Mecatrônica

As mulheres não estão apenas no volante. Raiany Monteiro Dias Ribeiro é uma dessas protagonistas do novo mercado de trabalho. Ela é a primeira mulher a ocupar a função de mecânica na empresa, na condição de aprendiz, graças à parceria da empresa com o Programa de Aprendizagem Profissional do Serviço Social do Transporte (SEST) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT).

Concluindo o curso de Mecatrônica, Raiany é filha e sobrinha de mecânicos e encara o desafio de “sujar a mão de graxa e levantar motor” com muito entusiasmo de ter conquistado o emprego dos sonhos. Após a surpresa inicial de alguns colegas pela presença feminina na oficina mecânica, ela se vê integrada ao ambiente de trabalho e acolhida por todos. “Faço o que gosto. Talvez até curse a faculdade, buscando uma qualificação maior na área”.

A oficina elétrica da Viação Garcia e da Brasil Sul também tem presença feminina. Isabella Cipolla de Lima atua, igualmente como aprendiz, no setor de manutenção. O curso de Engenharia Elétrica está no radar de Isabella após a experiência bem-sucedida na empresa. “Sempre gostei de consertar coisas”, diz.

O time feminino só cresce. Benedito Alves Rogate, gerente de Recursos Humanos do Grupo GBS, diz que a empresa tem registrado um significativo aumento de currículos de mulheres que se candidatam a vagas em todos os segmentos. “As trabalhadoras têm ótimo desempenho e são muito bem-vindas em todas as funções”, diz.

Interessadas em trabalhar na Viação Garcia Brasil Sul e Londrisul podem cadastrar os seus currículos neste endereço:https://www.viacaogarcia.com.br/trabalhe-conosco.html

Sobre o Grupo GBS – Com sede em Londrina/PR, o Grupo Garcia Brasil-Sul (GBS), formado pela Viação Garcia, Brasil Sul, Princesa do Ivaí e LondriSul, é o maior do setor de transporte rodoviário de passageiros do Sul do País, com destinos para Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. A atividade principal é o transporte rodoviário intermunicipal e interestadual de passageiros, mas também realiza operações nos segmentos de fretamento para indústrias, turismo, transporte de encomendas rápidas e transpor te urbano e metropolitano de passageiros.

Endereço: Avenida Celso Garcia Cid, 1100 – Londrina – Paraná – Telefone: (43) 3373-5252 – SAC 08006427700. Para deficientes auditivos: 0800 642 7700 –  www.viacaogarcia.com.br – www.brasilsul.com.br

Categories:

Siga a Fepasc em todas as redes sociais: linktr.ee/fepasc