Guarapuava, você já ouviu falar que tem significado vindo do tupi-guarani, ah isso sim, mas e o que é exatamente? Vem com a gente que te contamos tudo, e ainda vamos passar várias dicas de lazer e turismo da cidade.

Guarapuava, você já ouviu falar que tem significado vindo do tupi-guarani, ah isso sim, mas e o que é exatamente? Vem com a gente que te contamos tudo, e ainda vamos passar várias dicas de lazer e turismo da cidade.

Em Tupi-Guarani, guará é lobo, e puava significa bravo. O nome Guarapuava foi dado aos campos, gerais descobertos em 1770. O povoamento do município foi o resultado de um processo histórico iniciado no século XVIII, com as Expedições do Tibagi e realizado pela Real Expedição de Conquista do Povoamento dos Campos de Guarapuava, comandada por Diogo Pinto de Azevedo Portugal, que chegou à região em 1810 e construiu o Fortim Atalaia.

Siga a Fepasc pelas estradas da web: linktr.ee/fepasc

Da sua rica história, passamos agora a falar das opções de lazer e turismo, da cidade do Centro-Sul do Paraná. Dos lugares mais visitados, destacam-se, alguns bem interessantes para montar seu roteiro:

– Lagoa das Lágrimas, que é uma formação natural que tem pedalinhos, além de um espaço para prática de exercícios físicos e ginástica.

– O lindo Parque do Lago que, com uma ampla área verde, é um ótimo lugar para caminhadas e corridas, já que conta com uma pista ao redor do lago. Lá você também pode tirar um tempo para praticar esportes e curtir uma pista de skate, quadras esportivas e parquinhos para as crianças.

– Parque do Rio Jordão, com diversos equipamentos de lazer como campo de futebol, churrasqueiras, lanchonetes, cancha para corrida de cavalos, pista de motrocross, entre outras.

E na entrada de Guarapuava encontrsa-se o Parque das Araucárias, com aproximadamente 3800 árvores que dão nome ao parque, totalmente preservadas, além de uma fauna rica e variada. E ainda conta com o Museu Entomológico Hipólito Schneider, que tem um viveiro de mudas e ervas, centro de conscientização ecológica e um vasto acerto de fósseis, animais empalhados e etc. Vale a pena conferir!

Por falar em museu, Guarapuava tem outro museu, que é o Visconde de Guarapuava, com seu edifício em estilo colonial. Era propriedade de Antônio de Sá Camargo, um fazendeiro que contribuiu para o desenvolvimento da região. Destaque na época, por ser a única casa a ter uma senzala, hoje o museu retrata a história do município, com exposição de objetos utilizados pelas tribos que habitavam o lugar.

Ali pertinho de Guarapuava, tem o Distrito Entre Rios, que fica a 18 km da cidade e é composto por cinco colônias eslavo-germânicas. Com suas belezas naturais e uma arquitetura típica alemã, a tradição lá mantida e relembrada até os dias de hoje, com a aprendizagem da língua alemã, grupos de danças típicas, gastronomia, e mais: ali você ainda vai poder visitar o museu, o centro cultural, centros comunitários, choperia local e um rico cenário natural.

Guarde um tempinho para visitar a Praça da Fé, que é o maior espaço ecumênico da região sul, localizado na antiga pedreira. Cada detalhe do projeto foi relacionado a algo divino, com raios de luz, espelhos d’água, cascatas, rochas, paredões parecidos com as páginas da bíblia e muitas luzes. Ali acontecem muitos eventos, mas o mais famoso é a encenação da Paixão de Cristo, na semana da Páscoa. E você ainda pode se aventurar fazendo rapel e escalada nos paredões.

O roteiro da fé ainda conta com a Catedral Nossa Senhora de Belém que foi fundada em 1841, com arquitetura em estilo barroco. O maior destaque da catedral é seu acervo que inclui uma imagem originária de Portugal.

Se for para Guarapuava em agosto vai ter a oportunidade de ir na Feira Agropecuária e Industrial, organizada pela Sociedade Rural de Guarapuava – a Expogua, principal feira da cidade.

Em Guarapuava, o destaque de produção, é o malte, que abastece cerca de 30% das cervejarias brasileiras. O Caminho do Malte, como é conhecido, ainda fornece mais de 40 cervejas artesanais registradas com receitas locais.

Para os aventureiros, tem atração também: conhecer o Salto São Francisco da Esperança, que é a maior queda d’água da região Sul do Brasil, com 196 metros de queda d’água livre no, centro de um belo cânion coberto pela vegetação nativa. Além do contato com a natureza, as suas redes sociais vão bombar com as selfies lindas!

Viaje com segurança, conforto e economia. Vá de ônibus para Guarapuava.

Você vai se surpreender e gostar muito.


Foto: Prefeitura de Guarapuava

Siga a Fepasc em todas as redes sociais: linktr.ee/fepasc